CIGARROS ELETRÔNICOS E VAPORIZADORES

[spb_row element_name=”Row” wrap_type=”content-width” parallax_image_height=”content-height” parallax_image_movement=”fixed” parallax_image_speed=”0.5″ bg_video_loop=”yes” parallax_video_height=”window-height” parallax_video_overlay=”none” row_overlay_opacity=”0″ row_col_pos=”default” width=”1/1″ el_position=”first last”] [spb_text_block animation=”none” animation_delay=”0″ simplified_controls=”yes” custom_css_percentage=”no” padding_vertical=”0″ padding_horizontal=”0″ margin_vertical=”0″ custom_css=”margin-top: 0px;margin-bottom: 0px;” border_size=”0″ border_styling_global=”default” width=”1/1″ el_position=”first last”]

O que são os vapes - Blog da Rspectvapes

Você já deve ter ouvido falar em cigarros eletrônicos, não é mesmo? Eles também são conhecidos como vaporizadores, e-cigs e também como vapes. Foram criados em 2003, na China e, sua primeira geração tinha formatos que tentavam imitar a aparência de cigarros convencionais.

Hoje em dia já estão na 3ª geração (indo para a 4ª), são muito mais seguros e nada se parecem com um cigarro. São formados, basicamente, por um sistema de baterias elétricas que geram calor que irá vaporizar um líquido (juice) que pode ou não conter nicotina. Durante a vaporização, o vapor inalado pelo usuário é “filtrado”, evitando assim a absorção dos elementos carcinogênicos que são encontrados em grandes quantidades nos cigarros comuns.

Estrutura do vape

Mod: é a peça maior, onde ficam localizadas as baterias responsáveis por fornecer o impulso elétrico que vai se transformar em calor.

Base: é a parte que se conecta ao mod e recebe o impulso elétrico fornecido pelas baterias e o transfere para o coil.

Coil: é um tipo de resistor responsável por transformar o impulso elétrico em calor e aquecer o pavio embebido de líquido (juice) que se aquece e torna-se o vapor.

Tanque: o local onde se armazena o líquido e que transfere a substância de maneira controlada para o pavio.

Bocal: é a ponta por onde o usuário sorve o vapor produzido no coil.

Líquidos dos vapes

Para que possa ser gerado o vapor, é necessário alimentar o vape com um líquido concentrado também conhecido como juice. Ele é composto por três ou quatro substâncias: a glicerina vegetal (VG) e o propilenoglicol (PG), os aromatizantes e, em alguns casos, a nicotina, que é opcional.

A glicerina vegetal (VG) é um composto orgânico, uma substância sem cor, sem cheiro, bastante viscosa e com sabor adocicado. É considerada segura para o consumo e seu aquecimento é que cria o vapor denso e branco.

O propilenoglicol (PG) é um composto orgânico sintético que tem o objetivo de potencializar o sabor dos aromatizantes. É uma substância que também é utilizada pela indústria alimentícia em produtos como sorvete e alguns laticínios

Existe riscos a saúde?

Por ser um produto muito recente, existem poucos estudos sobre o assunto. Um deles foi feito pelo departamento de Saúde Pública da Inglaterra, em agosto de 2015, e chegou à conclusão de que cigarros eletrônicos são 95% menos nocivos à saúde do que os cigarros tradicionais. Hoje em dia, 60% dos juices que são vendidos, não possuem nicotina.

Os outros 40% que possuem nicotina, normalmente são utilizados por pessoas que estão tentando se livrar do vício do cigarro e encontram nos vapes uma maneira mais possível de se livrar da nicotina gradativamente. Afinal, mesmo os juices com nicotina não possuem aquelas milhares (+ de 4.700)  de substâncias cancerígenas presentes no tabaco, principalmente o alcatrão.

[/spb_text_block] [/spb_row]

0
    0
    Seu carrinho
    Seu carrinho está vazioVoltar ao Shop
    Open chat